fbpx

Monte das Oliveiras em Jerusalém 

O Monte das Oliveiras é uma cadeia de colinas que se estende no sentido norte sul, a leste de Jerusalém, e que foi o cenário da traição de Jesus na noite anterior à sua crucificação. Esta proeminente característica da paisagem de Jerusalém é um monte levemente arredondado que se ergue até uma altitude de cerca de 830 metros e proporcionava uma vista panorâmica do Templo de Jerualém
.

Onde fica o Monte das Oliveiras ?

O fato do monte das Oliveiras estar próximo à muralha de Jerusalém fazia desta cadeia de montes um sério perigo militar.

O comandante romano Tito montou seu quartel-general no extremo norte da cordilheira, durante o cerco de Jerusalém, em 70 d.C. Ele chamou aquele lugar de monte Scopus, ou seja “Colina de Observação”, por permitir a observação da cidade cima das muralhas. A cadeia de colinas deve ter funcionado como uma para as catapultas romanas, que arremessavam objetos pesados sobre as da cidade.

Nos tempos antigos, é provável que todo o monte fosse coberto de densos bosques. Como sugere seu nome, a área abrigava grandes olivais. Foi neste bosque que o povo, sob o comando de Neemias.

Outras árvores também cresciam nesse monte, na época do Novo Testamento. Deve ter sido também nesta área arborizada que o povo apanhou os ramos com que saudou Jesus em sua entrada triunfal em Jerusalém.

Outro cume do monte das Oliveiras é aquele de onde os “varões galileus” observaram Jesus ascender aos céus, depois da Ressurreição (At 1.11-12). Existe ainda um ponto ao sul, acima da aldeia de Siloé, na encosta acima da fonte. Marcado por uma fenda aguda, este cume está voltado para oeste, de frente para o VALE DE HINOM.

O Monte das Oliverias na Bíblia

Ele é chamado monte da Destruição ou monte da Corrupção (2Rs 23.13), porque ali o rei Salomão construiu altos para as divindades pagãs que eram adoradas pelo povo durante seu reinado (1Rs 11.5-7).

Embora o monte das Oliveiras seja próximo de Jerusalém, é curioso observar que há poucas referências a ele no Antigo Testamento. Quando Davi fugiu de Jerusalém, durante a rebelião de seu filho Absalão, ele, aparentemente, passou pela encosta do monte: “Seguiu Davi pela encosta das Oliveiras” (2Sm 15.30). Esta passagem fornece apoio para a afirmação de que, nos tempos bíblicos, a estrada que vinha do vale do Jordão não contornava a cordilheira, mas passava por cima dela, fazendo com que a vista espetacular da cidade de Jerusalém

O monte das Oliveiras também é mencionado numa referência do profeta Zacarias ao futuro Dia do Senhor: “Naquele dia, estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade, para o sul” (Zc 14.4). A tradição cristă afirma que, quando Cristo voltar à terra, seus pés tocarão primeiramente o monte das Oliveiras, no ponto exato onde Ele ascendeu aos céus (At 1.11-12).

No Novo Testamento, o monte das Oliveiras teve papel proeminente na última semana do ministério terreno de nosso Senhor. Jesus chegou a Jerusalém pelo leste, passando por Betfagé e Betânia, no monte das Oliveiras (Mt 21.1; Mc 11.1).

Quando se aproximava da descida do monte das Oliveiras (Lc 19.37), a multidão estendeu suas vestes no caminho e outros cortaram ramos das árvores e cobriram com eles a estrada diante de Jesus. Então, começaram a louvar a Deus e a gritar “Hosana ao Filho de Davi!” (Mt 21.9).

Quando Jesus se aproximava da cidade de Jerusalém, provavelmente ao chegar ao topo do monte das Oliveiras, Ele chorou pela cidade (Lc 19.41).

Entrando em Jerusalém, Jesus expulsou os cambistas do Templo, contou parábolas à multidão que o seguia e calou os escribas e fariseus com sua sabedoria. Mais tarde, indo assentar-se no monte das Oliveiras, os discípulos foram procurá-lo, em particular, e Jesus proferiu o DISCURSO DO MONTE DAS OLIVEIRAS, um longo sermão sobre os sinais dos tempos e o fim desta era, a Grande Tribulação e a vinda do Filho do Homem (Mt 24.3-25.46; Mc 13.3-37). RCo s

Depois de instituir a CEIA DO SENHOR, na noite em que foi traído, Jesus e seus discípulos cantaram um hino e foram para o Monte das Oliveiras (mt 26.30; Mc 14,26) , mais precisamente , ao jardim do Gethsemani (mt 26.36; Mc 14.32) . Neste jardim, Jesus foi traído por Judas e entregue nas mãos dos inimigos.

Venha com a gente nesta maravihosa viagem a Israel !

Clique e conheça nossas próximas viagens a Israel